GRUPO TÁPIAS

 

Fotos: Fernanda Vallois e Priscila Credie

 

A relação
Grupo Tápias x
Dança em Trânsito
       

O Grupo Tápias é a companhia de dança associada ao Espaço Tápias e todas as suas produções. Atua em uma parte do ano em Paris, França, e em outra parte do ano no Rio de Janeiro, Brasil. 

No ano de 2017 na França é associado ao “Les Bords des Scènes” para diversas ações.

Com direção artística de Flávia Tápias, o Grupo Tápias é composto por artistas estrangeiros e brasileiros. Dessa forma alguns espetáculos são concebidos com coprodução e parceria francesa.


Breve
Histórico

Fundado em 1994 por Giselle Tápias, coreógrafa de renome nacional e internacional, diretora e coreógrafa residente desta companhia desde os seus pilares. O Grupo Tápias manteve um quadro estável de bailarinos e criou uma sólida base técnica além de incessante pesquisa de linguagem própria. 

Por vezes, a companhia contou com a participação de coreógrafos convidados na criação de seus trabalhos. Assim foi com Rodrigo Moreira (RJ), Ricardo Risuenho (PA), Henrique Rodovalho (GO), Ana Vitória (RJ), Rami Levi (Israel), o diretor de teatro Paulo de Morais (RJ) dentre outros.

A partir da montagem do espetáculo "5 coreógrafos e 1 Corpo" em 2006, o Grupo Tápias ganha a colaboração de Flávia Tápias também na direção. 

Com o sucesso desse espetáculo, Flávia Tápias foi convidada pela direção do “Les Collectif Essone Danse” e do “Danse à Lille” para trabalhar em sua primeira residência na França, com outros cinco coreógrafos internacionais: o belga Pol Coussement, a alemã Stephanie Thiersch, a suíça Nicole Seiler e os franceses Matt Hocquemiller e Thomas Lebrun.

A partir destes trabalhos solos, Flávia Tápias assumiu a direção do Grupo Tápias, que até hoje conta com a colaboração artística de Giselle Tápias.
O grupo iniciou também uma longa e incessante turnê por diversos festivais e mostras nacionais e internacionais de dança. 

Em 2012,  Flávia criou o “Grupo Tápias França”.

Hoje, o Grupo Tápias é associado ao Espaço Tápias no Brasil e ao “Les Bords des Scènes” na França. Em seu repertório constam 32 criações coreográficas, um videodança e dois documentários.